Cada eixo tem como função direcionar o campo de proposições de ações objetivas, que foram definidas pelos grupos de trabalho na Oficina.  Para acessar as ações relacionadas a cada eixo e escolher as prioritárias, você precisa estar cadastrado e deve clicar no nome do eixo.

Eixo 1 – Educar para Comunicar

A mídia e os meios de comunicação também assumem um papel de formação da subjetividade de um povo, na medida em que por esse canal,  circulam de determinados conteúdos culturais. Quem comunica também educa. Partindo do pressuposto que tanto a educação como a comunicação são assentadas, fundamentalmente, no processo de diálogo, torna-se patente a necessidade de promover processos formativos para a produção de uma comunicação dialógica.

É de suma importância estimular a criação de um processo estratégico de formação crítica de leitura de mundo, produção de informação, de apropriação do uso de ferramentas analógicas e digitais a serviço do fortalecimento da identidade e da promoção da diversidade das expressões e manifestações culturais do país.

Acesse aqui as ações do Eixo 1 e escolha até duas que considere prioritárias para serem executadas até 2017.

Eixo 2 – Produção de Conteúdos Culturais

Potencializar a circulação de vozes, incentivando a manifestação e expressão da pluralidade cultural brasileira, observadas as diferenças culturais e regionais do país, em especial, com relação aos segmentos que padecem de invisibilidade na comunicação, como mulheres, negros, indígenas, quilombolas, ribeirinhos, rurais, portadores de deficiências, dentre outros.

Possibilitar a visibilidade das expressões culturais brasileiras, por meio da diversidade da mídia, liberdade de pensamento, expressão e informação permitirá que esses segmentos se reconheçam, valorizando a história, a regionalidade, a cultura e demais fatores que possibilitem aos indivíduos e aos povos expressarem e compartilharem suas ideias e valores. Os conteúdos podem ser estabelecidos nos mais diversos suportes analógicos e digitais: livros, ebooks, fanzines, cordéis, revistas, radiofônicos, musicais, fotográfico, audiovisual, visualização de dados, etc.

Com relação aos conteúdos a serem produzidos, são considerados atributos desejáveis  o uso, preferencialmente, de tecnologias e softwares livres, a produção de materiais que garantam a acessibilidade para pessoas com deficiência, a produção de metadados, em acordo com o SNIIC, e o licenciamento de uso da obra que garanta a possibilidade de distribuir e circular os conteúdos nos canais acordados.

Acesse aqui as ações do Eixo 2 e escolha até duas que considere prioritárias para serem executadas até 2017.

Eixo 3 – Distribuição de  Conteúdos Culturais

Garantir a distribuição e circulação dos conteúdos produzidos pelos comunicadores populares e da rede midialivrista. Com o fortalecimento crescente do campo da comunicação pública, por meio de suas rádios e TVs e, ainda, estabelecendo parcerias com as TVs e rádios comunitárias e universitárias, vislumbra-se a possibilidade de acessar esses canais para a distribuição dos conteúdos, na construção de parcerias mais expressivas. Este é um eixo estruturante do processo que garante amplitude de acesso aos conteúdos produzidos, que passam a ganhar a vida cotidiana das brasileiras e brasileiros.

Acesse aqui as ações do Eixo 3 e escolha até duas que considere prioritárias para serem executadas até 2017.

Eixo 4 – Meios para a Comunicação

Iniciar a construção de um processo estratégico de promoção de infraestrutura e meios adequados para produzir, abrigar, trafegar e disponibilizar a produção cultural preconizando a democratização do acesso à banda larga, os softwares livres, a aquisição de equipamentos, a construção de soluções para integrar e armazenar acervos já existentes, provimento e manutenção de infraestrutura para a digitalização dos acervos, dentre outros.

Acesse aqui as ações do Eixo 4 e escolha até duas que considere prioritárias para serem executadas até 2017.

Eixo 5 – Comunicação e  Protagonismo Social

Fortalecer e oportunizar as ações de protagonismo social por meio da comunicação e da democratização do conhecimento e da informação, contribuindo para o desenvolvimento social e a cidadania do indivíduo. É necessário reconhecer a relevância social dos fazedores de cultura, fortalecer a atuação de agentes e grupos que trabalham com a comunicação e a cultura com seus métodos próprios e suas diferentes realidades.

Acesse aqui as ações do Eixo 5 e escolha até duas que considere prioritárias para serem executadas até 2017.

Eixo 6 – Comunicação e Renda

Construir estratégias de fortalecimento econômico, de geração de trabalho e renda de grupos e agentes que atuam no campo da comunicação para a cultura em rede para fortalecer o processo de desenvolvimento sustentável. Tomar as redes e os circuitos alternativos de comunicadores como geradores de postos de trabalhos na economia criativa, uma vez que o processo criativo, de produção dos conteúdos e informações é o que agrega valor à ação.

Acesse aqui as ações do Eixo 6 e escolha até duas que considere prioritárias para serem executadas até 2017.